3 de maio de 2017

POLÍCIA FEDERAL REALIZA GRANDE OPERAÇÃO, TAMBÉM EM ALÉM PARAÍBA APREENDEU DOCUMENTOS E PESSOAS

Segundo informações, 5 pessoas (4 preventivas e uma temporária de 05 dias) foram presas e documentos apreendidos pela Operação da PF na cidade de Além Paraíba-MG, na manhã de ontem quarta-feira 03 de maio, "por volta das 06:00 com quatro Equipes de Agentes", onde várias casas e e escritórios dos supostos envolvidos em um provável esquema fraudolento, foram revistados pelos Agentes Federais. Não obtivemos acessos aos nomes dos investigados.
Abaixo, matéria do Diário Regional de Juiz de Fora.
"O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) em Juiz de Fora deflagram, hoje, a Operação Conectividade. A ação visa a desarticular associação criminosa responsável por fraudes previdenciárias que causaram prejuízo da ordem de R$ 2,8 milhões aos cofres públicos. Ao todo, são cumpridos 11 mandados expedidos pela 2a Vara Federal de Juiz de Fora, sendo 4 de prisão (3 preventivas, por prazo indeterminado, e 1 temporária, por cinco dias) e 8 de busca e apreensão. São, ainda, adotadas providências para o bloqueio de bens dos investigados.
As fraudes foram constatadas, inicialmente, pelo próprio INSS, após o exame de aposentadorias e pensões concedidas em Além Paraíba, Minas Gerais. Dos benefícios auditados, 59 são objeto da investigação criminal. Em todos, a concessão se baseou em falsos períodos de trabalho e contribuição informados, tardiamente, por meio de GFIPs (Guias de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social) extemporâneas. Os crimes envolveram, também, a falsificação de documentos, a exemplo de contratos de prestação de serviços, recibos de pagamentos e declarações de imposto de renda.
Ao aprofundar a investigação com base em quebras de sigilo de dados telemáticos e bancários autorizadas judicialmente, foi constatada a participação, no esquema, de servidor público, escritório de contabilidade, despachantes, procuradores, falsários e aliciadores de segurados da Previdência Social interessados em se beneficiar das fraudes. Foi verificado, além disso, que, uma vez concedidas as aposentadorias e pensões, os beneficiários contraíam empréstimos consignados em valores elevados, com os quais efetuavam pagamentos aos membros da associação criminosa.
Os mandados são executados em Além Paraíba e Juiz de Fora, no Estado de Minas Gerais, e em Sapucaia, Nova Iguaçu e Resende, no Estado de Rio de Janeiro. Além disso, são realizadas diligências em Recreio e Duque de Caxias. Há indícios no sentido de que a quadrilha agia, ainda, em outros municípios. Espera-se, com o material reunido, ampliar o alcance da investigação, de forma a abranger outros benefícios previdenciários. A cessação dos 59 benefícios auditados representará uma economia de cerca de R$32,8 milhões aos cofres da Previdência Social, considerando a expectativa de vida dos beneficiários.
O nome da operação, Conectividade, faz referência ao sistema Conectividade Social, por meio do qual os investigados remetiam as GFIPs ideologicamente falsas.
"Foto de todo processo
em andamento"



Durante a tarde de hoje(3) o Diário Regional aprasentará novas atualizações sobre o caso".
Fonte: Assessoria Polícia Federal
Postado por www.diarioregionaljf.com.br



Nenhum comentário:

Postar um comentário